Translate

sábado, 28 de março de 2009

Varal do verão / por O.Heinze

Quando a brisa fresca
for empurrando o verão
para outras bandas
dependurarei no varal
da minha mente
lembranças ensolaradas
cheias de cores
e aromas adocicados
e lá elas ficarão
a balançar num aceno
durante mais ou menos
duzentos e setenta dias
num misto de saudade
e de esperança do calor.
E como fundo do varal
a paisagem correrá
ora paixão, ora vazia
passando o filme cotidiano
da minha vida
até o verão regressar
da sua longa viagem...

Um comentário:

Clau Assi disse...

Osvaldo, poeta inspirado,

Tua poesia nos emociona, nos fala muito e nos cativa.
Já sou refém dela.

Beijos ternurentos

Clau Assi